Studio Integral SP

Studio Integral SP

Centro de Treinamento e Formação
Certificação Internacional Yoga Alliance USA

Conduta e Postura Ética de um Yogin
Conduta e Postura Ética de um Yogin

Yama e Nyamas

 

Yama são condutas e padrões de comportamento que devemos preservar  com o intuito de cultivarmos vibrações e ações que nos unem e promova o progresso da prática. É um código de ética pela qual guia a nossa vida espiritual e material. Nos faz olhar para os valores culturais que recebemos da nossa tribo, família e sociedade. Valores que muitas vezes não precisamos carregar mais, pois viemos de uma geração que carregam valores que não servem mais para época atual.  O yoga promove a união, o amor, a alegria e a concepção de que eu, você, o animal e a planta, somos todos uma única coisa.


Os yamas são Cinco:

   1 - Ahimsâ (não violência):

Quando a não violência é estabelecida verbalmente, em pensamento e ação, a agressividade natural do ser é abandonada, e os outros deixam de serem hostis na sua presença.


2-   Satya (verdade):

Quando o praticante se torna firme e estabelecido na prática da verdade, suas palavras se tornam tão potentes que qualquer coisa, não importa o que ele disser se tornará uma realização.

 

    3_ Asteya (não roubar):

Quando a abstenção de roubo é estabelecido, jóias preciosas virão.

   

4 -Brahmacarya (continência):

Quando o Sadhaka ( praticante de yoga) adquire em moderação, sabedoria, vigor, valor e energia fluirão.

Este tema é bem polêmico, pois foi traduzido como abstinência sexual em alguns livros. Porém, há vários ponto de vistas diferentes.

Depois posso escrever sobre o tema.

 

   5- Aparigraha (desapego): Sabedoria de vidas passadas e vidas futuras são reveladas quando se livra da ganância de possessões.

 

    Niyama :Condutas e regras que visam harmonizar a vida interior.Quando seguimos e interiorizamos os yama, conseguiremos alcançar a harmonia entre a respiração e o movimento que leva ao apaziguamento da mente.

?

  1- Saucha (purificação):

  Aquele que aspira a ser um yogin tem de observar preceitos de higiene corporal externa, mas também de proceder à purificação interior dos seus órgãos, regulando corretamente a sua maneira de viver. A força, a clareza e a subtileza do pensamento dependem em grande medida da qualidade do corpo, pelo que o yogin precisa de ter um corpo harmonioso e puro, que seja um instrumento simultaneamente sensível e sólido.”[8]

      2- Santosha (contentamento):

O contentamento é a capacidade que o yogin tem de extrair sempre uma plenitude de alegria de tudo aquilo que tem e que é, sem que nenhuma provação exterior ou dificuldade interior possa afetar a sua serenidade.”[9]

?

      3 - Tapas:   Disciplina

 Não é possível praticar o Ioga sem a determinação de envidar todos os esforços, de mobilizar toda a energia e atenção para atingir a finalidade visada.”[10]

       4- Svâdhyâya : Estudo

Para o yogin, o svâdhyâya é o estudo dos textos tradicionais relativos à Libertação. Todos os tratados que ensinam os diferentes aspectos do Ioga lhe devem ser familiares, como na aprendizagem de qualquer outra ciência.”[11]

       5- Ishvara-pranidhana - Consagração de Deus.

A última das observâncias é Içvara-pranidhana,  a oferenda de todas as suas acções a Deus, literalmente a ação de depor (nidhana) toda a ação diante (pra) do Senhor (Ishvara), de a colocar a seus pés.”[12]


Wal Nunes





Todos Direitos Reservados - Studio Integral SP 2021