Studio Integral SP

Studio Integral SP

Centro de Treinamento e Formação
Certificação Internacional Yoga Alliance USA

Diário de Meditação - Tailândia
Diário de Meditação - Tailândia

Iniciei meu caminho na meditação juntamente com o Yoga, há exatamente 18 anos.


O que realmente me levou a esta prática? 

- O desafio, a dificuldade de parar, a dor que o corpo sentia quando sentava. Pois era intrigante, não conseguir ficar parada, não encontrar o tal silêncio. Parecia uma tortura mas queria entender as dores que meu corpo sentia quando sentava.

E se o silêncio existe, eu queria encontrá lo.

A teimosia me fez continuar, e teve épocas que cheguei a meditar entre oito a 10 horas por dia. Fiquei tão sensível que sentia tudo a minha volta. Entendia melhor os animais, as plantas, vivia muito mais da minha própria respiração, do meu prana, de luz.

Foi uma época em que era mais livre. 


Quando morei na Austrália, havia me dado de presente um ano sábatico, pois desde que me lembro da infância, já trabalhava.

Aos 25 anos decidi então, que ia me dar de presente um ano livre para descobri minha verdadeira paixão. E foi em Sidney que pude investigar mais profundamente a prática da meditação.



Foi lá que comecei entender, durante minha formação do Yoga os caminhos da meditação.

Sair da Austrália depois de um ano praticando muito e fui morar na Tailândia. Não conseguia ser tocada e receber ajustes naturalmente durante uma aula de yoga, minha professora percebeu meu tdesconforto e sugeriu um mergulho na Massagem Tailandesa, para que pudesse entender melhor o toque. 

Durante minha imersão na massagem, minha mestre de massagem, me indicou uns dias de descanso numa ilha paradísiaca. Lá se encontrava alguns amigos músicos dela, do qual me receberam e me fizeram entender de verdade um pouco mais sobre o silêncio.



Fiquei nesta ilha praticamente sem fazer nada, comendo, dormindo e curtindo a natureza. Os amigos da minha mestre tinham o hábito de fumar ópio todas as noites. E eu, que estava ali sem nada para fazer, entrei na onda. É comum na ásia as pessoas usarem o ópio para rituais meditativos, outros usam só pela diversão mesmo. *

(Cuidado, se for pego usando drogas na ásia, pode ser preso, dependendo do país nunca mais ser solto, e até pena de morte, dependendo da situação que lhe encontrarem). 

Usei com o intuito de meditar, fumava o suficiente para manter um pouco do controle dos sentidos e sentava em meditação por horas. Me permitir por que estava numa ilha deserta, com amigos de pessoas que conhecia, jamais teria feito só com turistas ou estranhos. O ópio anestecia o corpo, então você não sente o desconforto e as dores na postura de meditação. 



O corpo deixa de ser a barreira, não existe mais limites, a mente vaga distante e profundamente, a dor não te puxa de volta. Tudo se dissipa na ilusão do tempo, espaço, ser.

Era para eu ficar uma semana na ilha, a viagem se estendeu e fiquei por um mês, e minha rotina era esta; 

Acordar, fazer yoga, comer, tomar banho na praia, dormir no final do dia, e encontrar o pessoal por volta da meia noite; fumar e sentar em meditação até o nascer do sol.

Fiz isto por 21 dias, e sentir na pele muito da trasnformação e o tamanho das possibilidades que temos quando paramos e nos olhamos.



Uma vez contei esta história para o meu mestre na Índia - que disse : - Este caminho é o mais perigoso.

Mas se sua alma escolheu passar por isso, é por que já teve histórias com uso de drogas em outras vidas.

Nenhum mestre recomenda o uso de drogas em rituais de meditação nos dias de hoje, é perigoso e pode te levar para caminhos muito obscuros. 

Depois posso dividi com vocês algumas histórias bizarras que atrair por causa das minhas pesquisas. Foram anos tentando me livrar de professores abusivos e mestres charlatões que querem impor suas verdades, manipulando e obsediando seus alunos.

Já vivi isso.



Resumindo a história - Por que eu medito?

No iníco pela teimosa e o gosto do desafio. Continuei por que senti mudanças que me fez muito bem.

E por último porque ainda não entendi o que é realmente a meditação, sei que há um caminho longo a percorrer, e meditar é como uma técnica de higiene da alma. Devemos fazer todos os dias, assim como a primeira coisa que fazemos ao despertar é escovar os dentes.


Tailândia 2007

Wal Nunes




Todos Direitos Reservados - Studio Integral SP 2021